Notícias

A 1ª TURMA DE DIREITO DE BRUMADO E SEUS GRANDES ÊXITOS

A 1ª TURMA DE DIREITO DE BRUMADO E SEUS GRANDES ÊXITOS

                             Filipe Lima. Acadêmico de Direito da UESB, ex-UNEB. Diretor de Publicidade da PROBUS.

 

A 1ª Turma de Direito da UNEB, em Brumado, que ingressou em 2012.1, é qualquer coisa de sensacional. Quem a via a distância, como eu, era levado a acreditar que, ingressando num instante em que nem se sabia se o Curso iria vingar e, se vingasse, não iria ter professor, não punha muita fé na formação intelectual.  

Ela, entretanto, terminou demonstrando à perfeição que é onde a dúvida se instala que a certeza reluz. Seu integrantes, depois de terem sacudido a UNEB com mudanças, a ponto de encurralarem o Reitor numa sala, assistiram gloriosos a mudanças paulatinas que reivindicaram e transformaram a face do Curso de Direito, chamando a atenção para sua existência.

Seu papel foi essencial para a vinda de novos professores. Um deles particularmente marcou minha trajetória acadêmica, João Batista de Castro Júnior, conhecido pela carinhosa alcunha de JB, cuja saída deixou um rastro de choro e lamentação entre muitos colegas e, segundo soube, de outras turmas também.

Hoje entendo por que JB falava tanto nessa Turma de 2012 que se graduou em 2017.1 e da qual ele foi o Paraninfo: a maturidade existencial, apesar de ali haver pessoas muito jovens encerrando a graduação com 23 anos. Antes do momento final, 88% da Turma já estavam aprovados no Exame Nacional da OAB, sem muito alarde, talvez pela segurança de que já esperavam o resultado. Essa maturidade joga um papel importante, qual seja, ela que faz com se dê valor ao esforço sincero dos docentes, ela que busca o conhecimento como o beduíno do deserto mata a sede ao chegar ao oásis.

Hoje mesmo, nas suas atualizações de status, vi uma foto curiosa de João Batista: ele a ensinar e quase duas dezenas de celulares sobre a mesa gravando. Alguma coisa de muito útil estava sendo transmitido na avaliação pragmática daqueles pioneiros acadêmicos de Brumado, ou essa preocupação não teria lugar. Como quer que seja, adotei essa técnica de forma sistemática na minha nova vida uesbiana. 

Entendo muita coisa de curso de Direito pelo que vi e sobretudo ouvi sobre essa Turma, que muito criativamente cunhou o emblema “veteranos de todos, calouros de ninguém”.

Passou a ser Norte para mim. Hoje ele foi qualitativamente reforçado.  Karoline de Oliveira Silva, jocosamente apelidada de karol do YouYou por JB, Caio Coelho de Oliveira e Gabriel Montalvão foram aprovados na seleção do altamente conceituado Mestrado na Faculdade Guanambi, o único do interior do Norte-Nordeste, em 1º, 2º e 10º lugares, respectivamente, depois de disputarem com advogados mais experientes, técnicos e analistas do Judiciário e até com juízes.  

Como se não bastasse a convocação, pelo excelentíssimo Juiz Federal João Batista de Castro Júnior (aqui já não é JB), de Lorena Rizério, egressa dessa mesma Turma, para a ser a todo-poderosa Diretora da 1ª Vara da Subseção Judiciária de Vitória da Conquista, por sua reconhecida competência avalizada por todos os seus colegas, agora a vitória retumbante desses três bacharéis-advogados. Isso mostra que já definiram muito claramente o que querem: ser mestres, ser transmissores e problematizadores críticos do conhecimento.

Não sei quanto a Karoline, mas com relação a Caio e Gabriel suspeito quem será o modelo docente deles.

Parabéns da PROBUS, da qual, a propósito, Caio e Gabriel são membros fundadores. Continuem a nos inspirar e a nos inocular esperanças.


O que dizem

Deixar mensagem

Seja o primeiro a comentar!

Leia mais